Higiene/ Saúde (2009)

PROJETO HIGIENE E SAÚDE – 3º ANO DA ESCOLA SÃO RAFAEL:

Preocupados com o surgimentos de novas doenças o 3º ano da escola São Rafael sentiu a necessidade de reforçar a importância de cultivar bons hábitos de higiêne.

Os alunos criaram personagens utilizados para realização da higiêne diária, e apresentaram um pequeno teatro para outras turmas.

A hitória do Zeca Tatu, foi de grande auxílio para o bom desenvolvimento desta atividade.

Clique na foto para ampliar.

Objetivo
Com o objetivo de estimular os bons hábitos de higiene, visando melhorar a qualidade de vida das crianças, conscientizá-las e incentivá-as sobre os hábitos de higiene pessoal.
Metodologia
Primeiramente, realizou-se apresentação do teatro de fantoches “Amigos da Higiene”, com os seguintes personagens: sabonete, chuveiro, escova dental, pente, pasta dental, xampu e papel higiênico, e com o texto a seguir:

SABONETE: Olá Amiguinhos! Tudo bom? Vim aqui com minha turminha para conversarmos um pouco sobre hábitos de higiene. Vocês sabem o que é higiene? Vou chamar meu amiguinho chuveiro para explicar.
CHUVEIRO: Oi! Que pessoal bonito! Bem, higiene é cuidar bem do corpo, tomar banho, escovar os dentes, cortar as unhas…
ESCOVA DENTAL: “Péra” aí! Opa! Olá pessoal… Eu sou muito importante, vocês sabem para que eu sirvo? Sou importante para escovar os dentinhos todos os dias, com minha amiga pasta.
PASTA DENTAL: É!!! Eu sirvo para deixar os dentes bem limpinhos e sou muito importante para não deixar o bichinho da cárie entrar nos dentinhos!!
ESCOVA: É isso ai!! Juntos, nós tiramos toda a sujeira dos dentes! E tem mais, amiguinhos: devemos ser usadas sempre por vocês, após comerem algum lanche e antes de dormir!
PENTE: Oi!! E eu, sou quem?? Sabem pra que sou usado? Sou usado para manter um visual bonito, o cabelinho penteado e arrumadinho… Todo mundo me usa aqui??
SHAMPOO: É. O pente é muito importante mesmo!! Nós dois trabalhamos juntos para deixar o cabelo bonito e livre dos piolhos!!!
PENTE: E para o cabelo ficar sempre limpinho, devemos lavá-lo muito bem e no mínimo 3 x por semana amiguinhos!!
PAPEL HIGIÊNICO: Ei! Não esqueçam de mim!!!! Sou o papel higiênico e devo ser usado quando se vai no banheiro!
TODOS: Nós formamos a equipe da limpeza!!!! Junto com vocês, vamos acabar com a sujeira!!
SABONETE: E não esqueçam!
TODOS: Cuidar do nosso corpo é muito importante!!!! Tchau!!!!

O TEATRO A CIMA  FOI APRESENTADO PELA TURMA DO 3° ANO DA ESCOLA SÃO RAFAEL.

JECA TATUZINHO

DE MONTEIRO LOBATO

Adaptação de Maria R. do Amaral

Jeca morava no sitio. Era solteirão, por isso vivia só. Não totalmente, porque tinha um cão preto, sempre por perto. O apelido de Jeca Tatu advém da maneira como vivia. Caipira assumido e sempre muito sujo. Daí o TATU que é um animal que vive em buracos na terra.

Morava em uma tapera cheia de buracos, onde a lua faz clarão. Também não consertava nada. No quintal só se viam um frangainho magricela, um patinho sem mãe e uma leitoazinha que corria por todos os lados em busca de alguma comida.

Jeca, de cócoras, no quintal tomava sol. Não calçava, pois não tinha sapatos. Um chapéu de palhas, camisa xadrez e uma calça surrada.           Plantar? Qual o que. Tinha muita preguiça. Meia dúzia de covas para o plantio do milho, e já entregava a rapadura. Buscar lenha no mato, era outra dificuldade. Vinha sempre com uns poucos gravetos nas costas.

O melhor era descansar. Deitava-se em baixo de una árvore e ferrava no sono. O cãozinho aderira a vida e o caráter do dono. Estirado nas pernas do Jeca dormia a sono solto.

Ah! Mais a marvada da pinga, estava sempre por perto. Era o que atrapalhava e muito. Um dia passou por ali um médico que ao ver o Jeca, naquele estado de penúria, e amarelo de tanta debilidade física, compadeceu-se dele e pediu para que mostrasse a língua. Logo em seguida disse; Você esta com a língua muito suja. Com certeza está com estômago e intestinos em mau estado. Venha á cidade em meu consultório, que vou providenciar uns exames e ver como está sua saúde.

Jeca foi ao consultório do Doutor e depois e feito alguns exames, o médico concluiu que ele precisava fazer um bom tratamento, alimentar-se melhor e deixar a cachaça.

Além do mais, você precisava andar calçado, pois pela sola dos pés, é que passam os micróbios que danificam a sua saúde. Mostrou através de uma lente de aumento a ação dos micróbios. Jeca ficou abismado com o que ficou sabendo. Até o cãozinho preto do caipira estava de testemunha do que o doutor falava.

Na volta para casa, Jeca passou na farmácia e já mandou aviar a receita Eram algumas vitaminas e Biotônico Fontoura um fortificante porreta. Comprou também algumas frutas e legumes ovos e leite, passando a se tratar melhor.

E não deu outra. O nosso Jeca começou a ficar forte e passando a mão em um machado, cortava lenha em abundância. Depois quando ia ao mato buscar lenha, trazia um belo feixe na cabeça Começou a tomar gosto pela coisa e a sua plantação de milho, feijão e mandioca começou a produzir.

Saia para caçar e não tinha medo de nada. Ouvia a onça rugir e enfrentava a danada com socos e queda de braços. As feras corriam logo, embrenhavam-se pelo mato e Jeca ficava vitorioso no confronto. Sua fama alastrou-se na redondeza.

Ficou gordo e bonitão. Arrumou até casamento.

Fez uma casa maior e bem feita, com varanda e tudo mais. Andava de chapelão e botas. Teve filhos que ele também não deixava que andassem descalços. Pois sabia agora quanto vale a saúde.

Tão compenetrado era, com respeito a isso, que até seus porcos e galinhas, tinham botinas.Criava porcos em pocilgas bem construídas e duas vezes por ano, levava-os em seu caminhão

Para vende-los no mercado da cidade. Comprou mais terras e formou uma pequena fazenda a quem deu o nome de Fazenda Feliz.          A sua vida, ficou totalmente modificada e para muito melhor. Tinha telefone, e uma TV que via á noite, sentado em uma cadeira de balanço.

A sua casa era bem arrumada, com um relógio que batia as horas. Em fim, o nosso antigo caipira, era hoje homem de negócios e aos domingos, ia á cidade, cavalgando um belo cavalo alazão, soltando boas baforadas de seu charuto.          Conclusão: O Jeca de outros tempos, agora transformado em seu estado de saúde e progresso financeiro era mesmo um vencedor na vida. Graças a modificação de sua conduta em relação a higiene, a saúde e ao trabalho.


Uma resposta to “Higiene/ Saúde (2009)”

  1. row Says:

    Ô Leonice, que bacaninha este Blog.
    Parabéns pela iniciativa de incentivo aos hábitos de higiene!
    Um projeto realmente útil para as crianças.
    Adorei ver!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: